Os rumos do show aéreo no Brasil. Este foi o tema principal do primeiro dia de palestras da 2ª ASA BRASIL que aconteceu neste sábado, dia 11 de novembro, no Aeroclube de São Paulo. Grandes nomes do aerodesporto no país, como o astronauta Marcos Pontes e o paraquedista Luigi Cani, apresentaram suas palestras para mais de cem profissionais da área de aviação. A abertura da ASA foi feita pelo Chefe de Operações da Esquadrilha da Fumaça, Tenente-Coronel Marcelo Oliveira da Silva, que mostrou a importância do evento e a programação a ser realizada nos dois dias da convenção. As primeiras palestras ressaltaram a importância de promover a educação em eventos aéreos. Na apresentação do piloto número 6 da Esquadrilha da Fumaça, o Capitão Felipe Barra explicou o termo “STEM”, um acrônimo em inglês usado para designar as quatro áreas do conhecimento: Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática. O termo tem a função não só de identificar as quatro áreas, mas também de interligá-las, incentivando a aprendizagem interdisciplinar, com foco na aplicação prática do aprendizado. Alusiva a esta ideia, foi apresentada a proposta da Fumaça com a empresa Embry Riddle, cujo objetivo é a criação de materiais educacionais voltados para escolas e faculdades, buscando incentivar a presença do tema aviação nessas instituições. Em sequência, o conhecido astronauta Marcos Pontes apresentou seu projeto “Inspirando Gerações”, mostrando como um evento pode congregar shows aéreos e, ao mesmo tempo, projetos educacionais voltados para os participantes. “Iniciamos a proposta Inspirando Gerações há três anos na cidade onde nasci, Bauru, e pretendemos realizar mais quatro Arraiás Aéreos em 2018, fomentando ainda mais a educação entre crianças e jovens por todo o Brasil”, complementou. Como exemplo de uma carreira de grande sucesso no aerodesporto, o famoso paraquedista Luigi Cani apresentou, em sua palestra, sua experiência de montagem de projetos, arrecadação de patrocinadores para a realização dos mesmos e a necessidade de ter persistência na busca pela efetivação das ideias e dos sonhos dos empreendedores. Na parte da tarde, a primeira palestra apresentou as experiências e as dificuldades de uma gestão de eventos. A organizadora dos Portões Abertos do Parque de Material Aeronáutico (PAMA-SP), Edna Nunes, mostrou as ações necessárias e os percalços de um grande evento. E finalizou sua palestra, usando uma frase que permeou toda a sua experiência na área: “o sucesso de todos é a participação de cada um”. Representando a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Wagner de Souza Moraes, mostrou todas as evoluções da regulamentação de shows aéreos e ressaltou a importância de que seja criada uma entidade representativa voltada para o desenvolvimento de shows aéreos no Brasil. O primeiro dia terminou com o piloto da Esquadrilha da Fumaça, Major José de Almeida Pimentel Neto, conduzindo a criação da pré-agenda de shows aéreos pelo Brasil em 2018. Ele fez questão de lembrar que a sugestão não é uma agenda da Esquadrilha da Fumaça e, sim, uma agenda geral de shows aéreos pelo Brasil. A cada mês, os organizadores de shows aéreos participantes da convenção puderam sugerir suas datas de eventos para facilitar na racionalização da agenda, desconflitando as datas pelo país. O evento continua neste domingo, dia 12 de novembro, com a apresentação de mais cinco palestrantes, sendo dois deles norte-americanos. Confira a programação no link: www.fumaca.org/asa2017.